sábado, 15 de fevereiro de 2014

Lógica de todos os povos é revelada pela etnomatemática




Numa tribo do Amazonas, o convite para a festa consiste em uma medição de tempo feita a partir de pequenas tábuas de taquara. A cada dia, o cacique da aldeia convidada vira uma delas de lado. Quando a seqüência de tábuas chega a uma com a ponta diferente, ele sabe que é hora de preparar a comida para levar à festa. A próxima ponta, alcançada dias depois, mostra que é preciso começar a caminhada para se chegar a tempo ao evento. O convite se chamakatyba e pode ter mais de uma dezena de tábuas. Os índios waimiri-atroari, no entanto, só contam até cinco. A reportagem é do jornal Estado de S. Paulo, 5-11-2006.


Bookmark and Share

SBHC - 30 ANOS


http://www.sbhc.org.br/


Informações:

- Leia também:
______________
Bookmark and Share

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Para uma abordagem multicultural: o Programa Etnomatemática





Nuno Vieira entrevista Ubiratan D'Ambrosio*

O Movimento das Etnomatemáticas surgiu no Brasil, em 1975, a partir dos trabalhos de base etnoantropológica de Ubiratan D`Ambrósio. Os primeiros passos desta “nova matemática” foram dados a conhecer à comunidade científica na V Conferência do Comité Interamericano de Educação Matemática, em Campinas, 1976. Em 1985, o movimento alargou suas fronteiras, internacionalizando-se com a fundação do Grupo de Estudo Internacional sobre Etnomatemática (ISGE).

Para D’Ambrósio, “Etnomatemática é o reconhecimento de que as ideias matemáticas, substanciadas nos processos de comparar, classificar, quantificar, medir, organizar e de inferir e de concluir, são próprias da natureza humana”. Assim, a Matemática é “espontânea, própria do indivíduo” e moldada pelo “meio ambiente natural, social e cultural” em que este se insere.

É possível encontrar elos comuns a todas as Etnomatemáticas e, com a mesma facilidade, estabelecer factores que as distingam e as tornem próprias e singulares. A Didáctica da Matemática académica é, filosófica e historicamente, um produto da Bacia Mediterrânica, resumindo-se a um treino para atingir resultados em testes nacionais e internacionais, “minimizando ou mesmo ignorando as funções primordiais da Educação”. Em oposição, a “Didática da Etnomatemática visa a Educação”. Ubiratan D’Ambrósio, Professor Emérito de Matemática da Universidade Estadual de Campinas / UNICAMP, nasceu em São Paulo a 8 de Dezembro de 1932. É Doutor em Matemática pela Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de S. Paulo (1963), e pós-doutorado na Brown University, EUA (1964-65).

Bookmark and Share
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ubiratan D'Ambrosio - Poços de Caldas, 1 de julho de 1969